Bem Vindo ao Blog do Pêga!

Bem Vindo ao Blog do Pêga!

O propósito do Blog do Pêga é desenvolver e promover a raça, encorajando a sociedade entre os criadores e admiradores por meio de circulação de informações úteis.

Existe muita literatura sobre cavalos, mas poucos escrevem sobre jumentos e muares. Este é um espaço para postar artigos, informações e fotos sobre esses fantásticos animais. Estamos sempre a procura de novo material, ajude a transformar este blog na maior enciclopédia de jumentos e muares da história! Caso alguém queira colaborar com histórias, artigos, fotos, informações, etc ... entre em contato conosco: fazendasnoca@uol.com.br

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Principais diferenças entre o Muar e o Bardoto

image

Muar

Bardoto

Cabeça pesada e comprida lembrando a do pai (jumento) Cabeça curta, proporcional à do pai (cavalar)
Orelhas longas, menores que a do jumento com implantação vertical ou lateralizadas. Orelhas mais longas que a do cavalo, e mais curtasque a do muar, com implantação vertical.
Olhos pequenos, com arcada orbitária mais saliente. Olhos maiores que o do muar com arcada supra orbitária saliente.
Narinas pequenas, pouco dilatadas. Narina muito dilatada, esboçando uma falsa narina.
Crina e cauda com pelos mais ralos lembrando a cauda de um jumento. Crina e cauda longas com pelos volumosos e longos, lembrando a cauda de um cavalo.
A cauda comporta-se entre as nádegas sem apertar. Tendência a recolher a cauda entre as nádegas, como nos asininos.
Os cascos são semelhantes aos dos asininos, porém, maiores. Os cascos são semelhantes aos dos muares, porém, menores e de talões mais baixos e menos duros.
Presença de castanha nos membros anteriores. Pode faltar uma ou duas castanhas nos membros posteriores. Presença de castanhas geralmente nos quatro membros, como no equino cavalar.
Possui cinco vértebras lombares, como no asinino, logo possui a coluna lombar mais rígida e forte. Possui seis vértebras lombares como no cavalo. Logo maior tendência ao andamento marchado.
Tendência à marcha áspera. Tendência à andadura.
Flexiona o pescoço com maior facilidade. Pescoço mais rígido, com maior dificuldade para flexionar e com o queixo mais duro.
Sua voz lembra o zurrar de um jumento. Sua voz lembra mais o relinchar do cavalo.
Porte maior lembrando a mãe (égua). Porte menor lembrando a jumenta.
A gestação dura 11,5 meses A gestação dura 12 meses como nos jumentos.
Constituição melhor definida com formas mais regulares e esbeltas, pernas mais compridas. Constituição mais frágil, menos resistente, cansa mais fácil que o muar. Pernas mais curtas e ancas mais arredondadas. Geralmente são menores, peito mais estreito e pescoço mais largo.
Tendência a cabear. Dificilmente cabeia.
Tendência a corcovear. Dificilmente corcoveia.
Sobe morro com mais vontade e disposição. Sobe morro com menos vontade.
Menor tendência a empacar. Maior tendência a empacar.
Ao ser golpeado na anca, desloca para a frente e tende a cabear. Ao ser golpeado na anca, desloca lateralmente e com a cauda recolhida entre as nádegas.
As mulas possuem menor possibilidade de fertilidade. As bardotas possuem maior possibilidade de fertilidade.

Fonte: Origem Histórica do Jumento Domestico, Nelmar Alves Araújo

2 comentários:

  1. Excelente matéria! Muito instrutiva considerando que se tem poucas informações sobre o bardoto e suas particularidades quando comparados aos muares.

    Certa vez encontrei um livro antigo citando uma pesquisa numa faculdade paranaense. Nele era dito que as bardotas possuem 50% de fertilidade.

    ResponderExcluir
  2. Desculpe mas esse livro do qual retirou esse texto é ultrapassado. Antigamente misturavam cavalos fracos com jumentas fracas e inferiores, portanto bardotos naquela época eram fracos. Hoje em dia tanto o pai como a mãe são raças melhores.

    ResponderExcluir